Fla terá reunião para definir permanências de Jayme e Pelaipe na segunda; clube quer quatro reforços para 2014

Com a maior exigência da Libertadores, o Flamengo pensa em ter ao menos quatro novos jogadores para o time titular na próxima temporada, além de um lateral-direito reserva. O modelo das novas contratações, no entanto, vai seguir o feito neste ano: contratos por empréstimo, com os direitos fixados. Nomes com essas características estão em estudo. Por enquanto, o clube acredita ainda não ter condições de realizar investimentos de alto porte para contratar jogadores em definitivo. Com isso, a política de apostas, que vingou com o atacante Paulinho, por exemplo, tende a continuar.

LEIA MAIS
Fla arrecada quase R$ 5 milhões em final da Copa do Brasil
PVC: Que time o Flamengo poderia formar para a Libertadores 2014? Assista!
Jayme fala em qualificar elenco para a Libertadores e desabafa: 'Ninguém acreditava'

"Queremos que os dois (Jayme e Pelaipe) permaneçam. Na segunda vamos sentar para conversar e ver como vai ser mais fácil para todo mundo. A estratégia de trazer atletas vai ser a mesma: empréstimo com passe fixado. O atrativo é ele receber em dia um bom salário e disputar a Libertadores pelo Flamengo em um Maracanã lotado", disse o vice de futebol, Wallim Vasconcellos.

A renovação com Léo Moura é considerada certa, mas o clube não quer cometer o mesmo erro de 2013 e deixá-lo sem um reserva eficiente. Em 2014, Léo chegará aos 36 anos e terá de ser cada vez mais poupado para ter condições físicas de ter um bom rendimento. Por isso, um nome para a posição já é procurado, assim como um meia com capacidade criação, uma vez que Carlos Eduardo não emplacou.

Diego, ex-Santos e atualmente no Wolfsburg, da Alemanha, agrada desde o fim de 2012 para vestir a camisa 10, mas os altos custos deuma possível empreitada mantêm a ideia ainda num patamar de sonho. Um lateral-esquerdo, um volante e um atacante completam a lista. A prioridade no momento, no entanto, é a permanência de Elias, já sob as miras de Corinthians e Internacional.

"Falta poucas pendências para acertar a nossa proposta com a dele. Esperamos resolver ainda nessa semana e, na próxima semana, marcar uma reunião com o Sporting. A própria conquista e a Libertadores são fatores que motivam o Elias a ficar", completou Wallim Vasconcellos.

O dirigente encontrou o pai do volante, Eliseu Trindade, para tratar do acerto de ponteiros. Pelo contrato, o Sporting pede oito milhões de euros pelo jogador, com o qual tem contrato até meados de 2016. Mas após Elias retirar uma ação na Fifa na qual cobrava salários atrados, a imprensa portuguesa chegou a noticiar que o valor poderia ser reduzido para cinco milhões de euros. O Sporting tem 50% dos direitos do camisa 8, enquanto o restante pertence ao fundo de investidores capitaneado pelo empresário português Jorge Mendes.

Pelaipe se emociona com carinho de jogadores, mas aguarda reunião

Ao fim da partida no Maracanã, na quarta-feira, Elias saiu em disparada ao vestiário e buscou o diretor executivo, Paulo Pelaipe, para comemorar com os jogadores. A cena em que o dirigente é jogado para alto pelos atletas emocionou Pelaipe, geralmente pouco disposto a demonstrar sentimentos. Convidado a permanecer, o dirigente aguarda primeiro a conversa com Wallim.

"Não vou me pronunciar sobre isso (decisão de permanência) enquanto não conversar com o Wallim. Nunca vou esquecer a atitude dos jogadores, jamais tinha passado por isso na carreira. Para quem conviveu em um ano difícil com outras pessoas, esse é o maior prêmio que eu poderia receber", disse o dirigente.

Durante o ano, Pelaipe foi muito criticado e sofreu pressão para deixar o cargo. O dirigente evitou dizer que a conquista da Copa do Brasil acabou como uma resposta aos críticos. Ainda assim, ele se defendeu.

"Há uma série de detalhes e se você fala algo pode magoar algumas pessoas. Nós temos sentimentos e, por isso, acho que os jogadores tiveram a atitude (de jogá-lo para o alto). Dizem que sou truculento, mas não sou. Há comando no futebol do Flamengo, do Wallim. E eu executo", completou o dirigente.

Paulo Pelaipe chegou ao Flamengo em dezembro de 2012, logo após a eleição da atual diretoria. O contrato é válido até o fim desta temporada.

Fonte: ESPN

Leia também

Veja todas as notícias

Comentários